O Discurso e o Rei


o-grito

“Porque há o direito ao grito, então eu grito.” Clarice Lispector

Não sou bom para falar em público, porém estou procurando melhorar minhas habilidades de oratória  Aliás, o medo de falar em público é um dos medos mais comuns nas pessoas, logo sou mais um na grande estatística.

Acredito que só podemos melhorar em algo praticando. Se o problema é me expor então devo conseguir uma forma de praticar essa exposição para me acostumar e aprender a lidar com ela.

Uma amiga indicou o filme o Discurso do Rei que é de 2010 e na época eu não tive interesse em assistir. Olha eu julgando o livro pela capa, no caso um filme pelo nome né? Hoje o filme está completamente ligado com o momento que estou vivendo: superar o medo de falar em público. Talvez há dois anos eu não tivesse a mesma visão do filme. Com certeza não.

Vi o filme como “lição de casa” e me apaixonei pela história. Começa apresentando o Príncipe Albert que é gago e precisa ler os discursos do seu pai, o Rei Jorge V, para a população. Porém ele não consegue realizar tal tarefa.

Conhecemos então a esposa do Príncipe Albert que procura um médico que possa ajudar o marido. Depois de muitas tentativas ela conhece o terapeuta Lionel Logue e leva o marido para se tratar com ele. Com o tempo percebemos a melhora do “Príncipe Gago” enquanto os dois homens se tornam amigos.

Durante o filme vamos conhecendo mais sobre a família de ambos, a história e sonhos dos dois novos amigos. Com a morte do rei o irmão mais velho do Príncipe Albert é coroado novo rei, porém ele se mostra irresponsável e por conta de um relacionamento com uma mulher divorciada ele acaba renunciando o trono para não criar um escândalo e preservar seu relacionamento.

Príncipe Albert é então coroado o novo rei: ele passa a ser chamado como Rei Jorge VI. Porém o grande medo de não conseguir se comunicar deixa ele em dúvida se tem condições de ser um bom rei. O rei é a voz do povo, porém como ele poderia expressar a voz do povo sendo gago e com tanta dificuldade de falar em público?

O filme termina com ele sendo obrigado a fazer um discurso para informar as pessoas sobre o início da segunda guerra mundial. É a grande prova que a terapia que ele fez junto com seu amigo Lionel teve resultado. E se ele não for capaz de ler um discurso será que o povo não se revoltaria pedindo para seu irmão mais velho retornar para o trono?

O Discurso do Rei é fantástico, fica claro como a comunicação é importante e que até mesmo um rei teve medo de não conseguir expressar o que devia. O Discurso do Rei ganhou o Oscar de melhor filme de 2011. É uma história leve e interessante que mostra que a maioria das vezes o nosso inimigo somos nós mesmos e que, com muita determinação, podemos nos superar. Filme recomendado com certeza.

E uma das personagens que me chamou muita atenção é a Elizabeth, esposa do Príncipe Albert, que se empenha, sempre com amor e gentiliza, para ajudar o marido. Bem, o melhor de tudo é sabe que o filme é baseado em uma história real. É importante a gente buscar a nossa voz, precisamos saber expressar quem somos.

Eu estou tentando e vocês?

Beijos e abraços.

Anúncios

7 pensamentos sobre “O Discurso e o Rei

  1. Se antes da cirurgia que detonou minha voz eu já tinha medo de falar em público, hoje em dia é algo praticamente impossível para mim, também nem que eu quisesse acho, talvez com um megafone… rsrs.

    Adorei esse filme, mexeu muito comigo.

    Beijocas

    • Vou dar um megafone pra você risos..
      Acho que cada um tem seu “dom”, apesar de tentar melhorar o meu “falar em público” eu me identifico muito mais com a escrita. Minha voz está no escrever, é onde consigo organizar minhas ideias. Temos nossa voz em nossos blogs risos..

      Também adorei o filme. Lindo como as personagens vão se desenvolvendo.

      Beijão e ótima semana!.

  2. Vi o discurso do Rei como entretenimento há alguns anos e penso até em rever qualquer hora dessas depois desse seu texto… Vc sabe q eu tenho dificuldades claras de falar em público, né?! Independente de preparação, sempre me dá um certo pânico.. Ainda prefiro escrever.

    • Você comentou da dificuldade sim, mas não demonstra nervosismo, pelo menos das vezes que te vi apresentando. Será que todo mundo sente esse frio na barriga? Esse pânico? risos..
      Eu também sinto. Eu começo a tremer hehehehe a voz também começa a falhar. Vou tentar imaginar a platéia pelada pra ver se ajuda risos…
      Beijão e inté!

  3. Eu nunca sofri desse medo, mas acho que ele é bem normal né? Eu lembrei agora que tinha uma colega de classe, na faculdade, que só faltava morrer de tão nervosa, mas acho que isso é um problema escolar, se vc tivesse sido mais exposto a isso, de forma mais natural durante sua formação na escola, não em um trabalho em que vc é exposto lá, mas se os professores permitissem que vc expressasse sua opinião durante a aula, vc não teria desenvolvido essa espécie de fobia.

Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s