Às vezes

Às vezes tenho nojo de mim,
nojo do meu corpo cheirando sexo.
Às vezes – tantas vezes – prometo que é o fim.
Tenho medo dos meus olhos que procuram
Da minha boca que sorri
Do tesão que me trai
Às vezes tenho medo
Outras vezes só desejo
pelo corpo de outro
Só o corpo.
E depois do gozo fica esse nojo
Às vezes do corpo, outras vezes de mim.

Anúncios

Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s